sábado, 11 de fevereiro de 2017


 Afinal o que é uma Bésta nos tempos actuais?

Esta questão criou-me o desafio de perceber e divulgar o que aprendi a interessados ou curiosos nesta temática

A bésta recurva 

 Sempre em evolução é uma arma branca de arremesso, sendo permitida a sua compra e utilização por maiores de 18 anos. Não são registadas na policia, mas não se tratam de brinquedos, e o seu uso requer muito cuidado!  Consiste num arco flexível  que a meio é fixado transversalmente no extremo, de uma coronha semelhante a de uma espingarda...

Ao ser puxada a corda do arco ou "string" e enganchando-a num dispositivo de tiro, seguindo-se a colocação de um virotão (munição semelhante a uma flecha) numa calha sobreposta ao fuste ou prolongamento da coronha, a arma ficará pronta a disparar...
Basta apontar ao alvo e accionar o gatilho!

  




A tendendo que o tiro ao alvo foi o que mais me atraiu, verifiquei com uma certa mágoa que as béstas construídas com esse fim não se encontram á venda em Portugal além de que o seu preço é muito elevado para tentar a compra por Internet. No entanto aqui mostro um exemplar que curiosamente emprega um arco laminado como os de Arquearia. É empregue na modalidade conhecida como "Field"  




 



Arcos laminados para bésta "field"







Foto mostrando uma bésta "Match" para a modalidade "Match" onde o arco das béstas ou é de aço ou de carbono.







Competição na modalidade "Match"



 








As béstas utilizadas na "Modalidade Field" são normalmente construídas pelos seus atletas.
 Os arcos sendo laminados são semelhantes aos usados em Arquearia e a sua velocidade de tiro anda a volta de sómente  67 m/s ...Existe em França uma fábrica que permite ao cliente "customizar" a bésta...isto é comprando a coronha seguidamente vai completando-a com a escolha dos restantes acessórios como gatilho, arco, diopter...etc. O custo total é elevado....






 
Resumindo: excelente desporto, prima pela concentração mental!






Quem gosta de tiro ao alvo terá a oportunidade de praticar
usufruindo de aulas no Clube da Arco e Bésta desde que se inscreva...


http://www.arcobesta.com/


Pistolas bésta


Tal como uma casa ao ser construída se deve começar pelos alicerces, e não pelo...telhado, julgo que quem pretenda adquirir uma bésta para puro divertimento sem ter qualquer experiência anterior, deverá iniciar-se com uma pistola bésta, atendendo ao seu preço francamente irrisório e ao facto de poder praticar inclusive numa sala em casa desde que tenha o cuidado de disparar para um alvo colocado numa parede onde não existam móveis nem ninguém por perto...






Estas pequenas béstas são empunhadas e disparadas como pistolas utilizadas exclusivamente para tiro ao alvo.
 
A potência permite-lhes atingir distancias
 de 15 a 20 metros.


  Utiliza dardos com 16 centímetros de comprimento








Saco de transporte...





 O tiro é perigoso, até o dardo parar o seu vôo, pois a ponta é de metal aguçado!

Não estamos perante um brinquedo, mas sim de uma pequena arma branca de arremesso, o que requer muito cuidado quando da sua utilização!

Este jovem foi atingido acidentalmente quando passava num local onde se praticava tiro ao alvo. Felizmente como nenhum orgão foi atingido não sofreu sequelas depois de operado...









Béstas tipo espingarda á venda em Portugal



As recurvas á venda em Portugal e que tanto podem ser utilizadas para tiro ao alvo, como para caça, dependendo da potencia dos arcos, tem uma coronha em madeira ou em material sintético pintado imitando madeira envernizada,ou no tom negro sendo agora usual o aspecto camuflado como esta da foto. Presentemente o seu design assemelha-se ao de uma arma de fogo, militar.
Há as com um preço bastante apelativo.A China tornou-se um grande fabricante e exportador.





A munição consiste de uma flecha especial que se denomina como virotão.



Características dos virotões


O comprimento normalmente varia entre 14 e 17 polegadas (43 centímetros)

Os mais baratos constituídos por varas de alumínio,nos mais caros as varas são de carbono.


A peça que engata na "string" é designada como "nock"que tanto pode ser côncava como plana...


 Perto do knock existem 3 os estabilizadores.
Há dois tamanhos, também designados como "penas".
O mais comprido para tiros "in door".O curto com menor resistência ao vento próprio para "outdoor".

O Virotão é colocado na calha com o estabilizador vermelho ou o de cor diferente dos outros dois.


 Nos Kits das bestas vem normalmente alguns virotões.


A extremidade que é impulsionada pela corda de disparo ou string chama-se Nock podendo ser côncavo ou raso ou até ter um encaixe como os utilizados nos arcos de flechas.













Pontas amovíveis


Na outra extremidade usam-se pontas de aço aguçadas com diversos pesos  sendo as mostradas para treino ou tiro de lazer.

O seu peso é expresso em "grains", sendo 1 "grain" convertido para o sistema métrico, teremos perto de 65 miligramas.
As pontas para treino são de 100 a 125 "grains".






Uma bésta nunca deverá ser disparada sem ter um virotão na calha, pois criam-se ondas de choque que podem danificá-la.


Segurança nas béstas

A arma após ser carregada fica automaticamente em segurança (SAFE)
e só poderá ser disparada na posição de "FIRE".


Há as com um dispositivo adicional denominado "ANTI DRIVE FIRE TRIGGER"
que só permite o disparo desde que exista um virotão colocado na calha.

Tomemos como exemplo esta bésta  que permite a utilização de arcos de 95, 150 ou 175 libras. Falaremos mais tarde o que é entendido como libra...







Dispositivo de segurança









É útil para a consulta de manuais conhecer a terminologia das peças constituintes da arma. Normalmente designadas na língua inglesa.








A caça é permitida em Portugal, desde que o caçador esteja munido da respectiva licença, sendo normalmente de espera nocturna, e em locais privados.

Junto da besta da foto está um cordão com dois punhos chamado "Armador" cuja função é ajudar o atirador ou bésteiro a armar a bésta.

O arco não sendo neste caso uma única peça é constituído por dois "limbs" ou palhetas que permitem  a "string" exercer muito menos pressão sobre a calha. Essa pressão é responsável pelo desgaste da string, daí a sua lubrificação de tantos em tantos tiros de acordo com o manual do fabricante,e reduz igualmente a força do impulso no tiro. 










Esta arma possui amortecedores onde a string depois de impulsionar o virotão  irá perder força, já desnecessária, tornando todo o conjunto menos susceptível de vibrar, o que se traduz num tiro mais suave...









A maioria das béstas é vendida desmontada numa caixa
 onde vem normalmente alguns virotões com pontas de treino









Na realidade a  "string" é a peça mais difícil de montar e que depois requer mais atenção pois deve ser substituída de tempos em tempos.

String






O comprimento de olhal a olhal é mais curto do que a distancia entre os enganches nos extremos do arco exigindo o uso de uma corda adicional de armar, essa sim colocada em primeiro lugar sem qualquer dificuldade.



Corda de armar





Vejamos pois como se faz, no diagrama seguinte.
Depois da corda de armar estar colocada, puxa-se esta até ficar presa no engate do gatilho (aqui representada com a cor rosa claro). Seguidamente estando o arco já flectido basta colocar a string (cor azul) nas extremidades do mesmo. Ao disparar, a corda de armar ficará bamba e é retirada, ficando a string montada e pré tensa como se pretendia.







Há fabricantes de determinadas béstas que para evitarem esta serie de procedimentos, que requer alguma destreza e esforço físico, optam por maquinar o "bocal" para a colocação do arco com a possibilidade de o abrir e fechar, e o arco vem já com a string colocada. Nada mais simples , basta simplesmente colocar o arco e apertar alguns parafusos...







Qualquer bésta recurva mesmo com esta particularidade é no entanto de difícil transporte numa pequena viatura,desde que o arco esteja montado.

Prevendo essa situação há igualmente algumas béstas cujos limbs mediante a retirada de parafusos de montagem articulam de modo a ficarem encostados ao fuste. Claro a montagem da string obriga depois ao uso da corda de montagem como já aqui foi descrito.








Importante:

Potencia

Depende do arco e de um parâmetro designado como Power Stroke


"Power Stroke" ou força de arremesso.





 A distancia desde o meio do arco constituído por uma peça ou como neste caso por dois limbs ou palhetas independentes até ao gatilho é dividido em três partes iguais! Sendo as duas que representam a distancia da "string" até ao enganche do dispositivo de disparo, o "Power Stroke"



 


Em Arquearia Potencia significa Força!
Exemplo: 150 lbs (libras, medida inglesa) a força do arco pronto a disparar, corresponde a 68 quilogramas.

Velocidade
Medida inglesa "f" de feet (pés) sendo "fps" ("pés" por segundo)...
Tomando como exemplo as béstas menos potentes:
As de 95 libras terão uma velocidade de 170 fps,  equivalente a 52 metros por segundo...
 Alcance travado por um alvo a 25 ou 30 metros ...
Com 120 lbs, 180 fps ou 56 m/s
Com 150 lbs, 210 fps ou 64 m/s

Já no exterior (outdoor), as béstas talvez mais generalizadas para o tiro ao alvo são as de 150 lbs.

Mesmo excedendo esta potencia, a sua precisão e eficácia raramente excede os 50 metros...sendo no entanto a mira telescópica uma mais valia para a precisão do tiro!

Relembrando as pistolas bésta existem com duas potencias...50 e 80 libras.



Manutenção de uma bésta recurva


O gatilho faz parte integrante da coronha, na maior parte das vezes, nem pode ser desmontado. É normalmente muito resistente e fiável e não requer manutenção. Este, de uma bésta topo de gama permite a substituição dos seus componentes.







Há a considerar sobretudo a lubrificação do "rail ou calha", e o enceramento da "string" de tantos em tantos tiros, de acordo com o manual do fabricante.O lubrificante é á base de silicone, vendido nas casas que comercializam artigos de Arquearia








Além de se possuir os lubrificantes é útil ter pelo menos uma string de substituição.







Nota: Com as pistolas bésta o cuidado a ter é semelhante


Voltando á bésta usual caso exista uma mira telescópica há ajustes para o tiro de atendendo á distancia a alcançar.
Se o acessório de pontaria for um "Red Dot", a pilha logo que seja necessário deverá ser substituída.

Armar uma bésta manualmente não é aconselhável, mesmo numa de fraca potencia...estou-me a referir a 95 libras, pois há o inconveniente de se poder exercer mais força num lado do arco em relação ao outro resultando num tiro errático sem possibilidade de ajuste





O indicativo que a string não foi convenientemente armada nota-se no seu reforço central que não fica centrado.



 



No entanto caçadores jovens e experientes conseguem armá-las com muito mais potencia!



Armador




Este acessório adicional permite reduzir o esforço de carregamento para metade



 


Convenientemente montado a string flecte simetricamente ambos os lados do arco


 

Agora sim a string está centrada!


 




A pesar do armador ser uma ajuda inestimável para armar uma bésta Efectuando vários disparos torna-se cansativo mesmo numa arma com mais de 150 lbs. foi criado mais tarde um dispositivo de armar o "crank" cujo accionamento só não prima na velocidade. É lento, mas consistindo numa manivela que substitui os punhos do armador facilita fantasticamente uma operação ainda difícil para quem sofra das costas ou já seja sénior








Normalmente este equipamento adicional é montado na coronha da arma antes de a armar sendo de seguida removido antes do tiro. O principal inconveniente além do preço em relação ao armador convencional é só estar disponível para certas béstas normalmente as mais caras, não sendo pois de uso standard.




Extremamente pratico e simples o seu uso







Bésta Compound


A constituição do arco assemelha-se a de um arco compound de Arquearia







Simetricamente há uma roldana ou came especial em cada extremo do arco onde é armazenada energia quando da puxada da string... que graças a um conjunto de cabos interligado as cames permite com potencias iguais aos já descritos arcos recurvos, tiros com maior força velocidade e de impacto.

Notas: um tiro sem virotão terá um efeito tremendo em toda a mecanica do arco....danificando provavelmente as cames

A manutenção requer que os cabos complementares das cames tambem sejam lubrificados









Vantagens:


É como já se disse mais precisa no tiro, e  mais veloz.
Duração muito maior.
O mecanismo de roldanas alivia a força de engatilhar.

Inconvenientes:

Preço elevado.
Substituição das "strings" tem de ser na oficina do representante da marca!


Tiro de lazer


Ao praticar tiro, o ideal será que entre tiros os virotões não fiquem no alvo muito afastados, a isso chama-se um bom "agrupamento"









Para "parar" um tiro de uma bésta potente, o ideal será obter um saco alvo










Nesse saco ou noutra superfície, tal como esferovite denso podem fixar-se alvos de cartolina descartáveis á medida que ficam muito danificados.








Não é de excluir um bastidor como este montado num suporte







Para quem possa usufruir de um terreno privado poderá tentar tiros a longa distancia, isto é a mais de 50 metros, nesta situação um suporte próprio será ideal.
















Conclusão


Comparando o tiro de uma das mais potentes recurva ou compound versus uma carabina topo de gama...

Bésta---415 fps=126,5/ m/s
Carabina---3.900 fps=1.190 m/s
Nota: fps ou "pés" por segundo.

Mas o da bésta, mesmo com muito menos velocidade, é mais desafiante!


Saco próprio para bésta


 Serve para a proteger e evita a sensação que está pronta a ser utilizada
causando apreensão a outras pessoas!

Caso tenha instalado red dot ou mira telescópica,
 o saco deverá ter na parte mais estreita como que uma bossa onde esse equipamento caiba...

 






A caça em Portugal com bésta

É permitida em Portugal,sendo normalmente de espera nocturna e em locais privados. Ao caçador é-lhe exigido que esteja munido da respectiva licença de caçar, A bésta mesmo para a utilização venatória não requer ao contrário de uma arma de fogo, de licença e uso e porte de arma.

Javalis visíveis do esconderijo do caçador.










Um deles foi abatido...







De realçar que  as pontas dos virotões são  constituídas por laminas que tem um efeito letal tremendo, sendo muito diferentes das de treino, que vimos anteriormente.






As bestas de caça tem uma potencia normalmente superior a 150 libras,havendo uma extensa gama e de preços que vão de 200 a 1.500 euros!


  Recurva de baixo preço mas razoavelmente eficaz.


 



Possui a possibilidade de ajustar a coronha ao tamanho do braço do caçador... 



 



  Compound, de grande qualidade, equipada com mira telescópica e não só...

 Bésta Compound MISSION MXB 400




Descrição

Fabricada com materiais de grande qualidade permite a redução da força até 125Lbs o que a torna preferida dos Besteiros simultâneamente Caçadores e Competidores.
Comprimento: 34″ (86cm)
Peso: 6,9Lbs (3,13kg)
Power Stroke: 14″ (35,5cm – distância entre a corda e o gatilho)
Largura: 19,5″ (49,5″)
Força: 200/175/150/125Lbs
Velocidade com 200Lbs: 400 fps (122 mps / 439 km/h)
Cor: Preto mate e Camuflado
Calha weaver superior (para instalar mira…) e inferior (bipé, lanterna,…)
Vem com Saco de transporte com 2 bolsas exteriores e Corda de Armar (reduz o esforço de armar em 50%)



Desmistificando a utilização das béstas...


1-Sendo silenciosas poderão ser usadas por criminosos?

Pouco provável, não são dissimuláveis com facilidade devido ao arco, e muito lentas no carregamento. Hoje não é raro os marginais empregarem armas de ...guerra automáticas e a bésta só permite  um tiro de cada vez e é pouco manobrável!

2-Não requerendo licença e sendo consideradas armas brancas, deveria ser banida a sua venda?

Nada disso. A lei exige que o seu uso seja para fins recreativos em locais para esse fim destinado.
Os utilizadores tem que ser maiores de 18 anos. Aliás qualquer faca de cozinha também é considerada uma arma branca desde que utilizada numa agressão...

Na actividade venatória é exigível uma licença que só permite a caça de espera... interdita em campo aberto.
  É pois pouco apelativa para a grande maioria dos caçadores, daí a vulgarização das espingardas caçadeiras de calibre 12 para esse fim.

No entanto o seu uso requer muito cuidado!


Compra de uma bésta

Sem qualquer interesse comercial, pois sou um comprador e não um vendedor, refiro-me neste blogue a duas empresas nacionais de reputada confiança, que comercializam béstas e material de arquearia relacionado como virotões e alvos.
 Considero preferível recorrer tanto a uma como a outra, do que optar por comprar via Internet, onde poderão as expectativas saírem goradas visto haver necessidade da montagem do arco (tarefa por vezes fastidiosa para quem o faz pela primeira vez.
 Além de que na compra on line nem sempre as dúvidas, e o aspecto das fotos estarem de acordo com a qualidade que se pretende.
  Comprando cá, além de se poder escolher a bésta que mais nos agrada vendo-a directamente, há sempre a possibilidade de um serviço de assistência pós venda
  Normalmente estes produtos têm garantia contra defeitos de fabrico – sendo na sua maioria equipamentos com componentes com desgaste bastante rápido que podem também ser sujeitos a má utilização sobretudo devido a falta de conhecimentos do utilizador se é iniciante...o que iliba obviamente o vendedor da responsabilidade da reparação, mas que poderá quase sempre dar uma ajuda.

 Podem ser adquiridas a partir dos 18 anos, mas obrigam o comprador utilizador a tornar-se sócio de um clube de Arquearia, acção essa disponibilizada pelo vendedor.
Com o cartão de sócio e a factura de compra, já podem ser transportadas para fora de casa devidamente acondicionadas em sacos próprios para transporte.

A sua utilização tanto pode ser em tiro ao alvo (in door) em salas tipo ginásio
como em (outdoor), campos de tiro de clubes, terrenos privados, quintais ou quintas.

Quanto á escolha, depende de varios factores tais como a bolsa do comprador e qual a utilização do produto que tanto poderá ser ocasional como bastante frequente.
Há um conjunto de marcas ditas de linha branca de origem asiatica apresentando já um acabamento cuidado e uma qualidade de materiais bastante aceitável. No entanto a qualidade tem o seu preço e assim as de origem ocidental...E.U.A. Austrália e Europa continuam no topo!



Mas parece que a nova tendência embora ainda no início se baseia neste momento na expansão comercial de armas cujo sistema de tiro é constituído pela expansão de ar comprimido...deixando os arcos de vez...sendo o seu carregamento tão simples como a introdução de uma bala numa camara de uma vulgar carabina de caça. Assim será?!



FX INDY ARROW
Bomba de compressão integrada
Capacidade de 2 tiros a 280 f/s
Pressão máxima do ar pressurizado 220 bares (3200 psi)
Equipada com segurança manual
Mira telescópica montada num quiver ou calha de suporte de 11 milímetros

Não requer nenhum sistema adicional de tiro. A arma armazena ar comprimido actuando numa alavanca lateral integrada...







 CROSMAN, modelo Pioneer,
 A ar comprimido (como as carabinas PCP);
 utiliza virotões especiais, com ponta de treino ou de caça (c/Lâminas) 
A velocidades superiores a qualquer Besta compound: 450fps (137mps); com carga total permite 8 tiros perfeitos á mesma velocidade…
Comprimento: 85cm
Peso: 3,18 kg
Vem com Mira Telescópica 6×40 mais montagens weaver e 3 virotões Crosman com ponta de treino.

Abate um búfalo!





O ar pressurizado é injectado num deposito integrado na arma, quer por uma bomba manual



 



Ou uma botija exterior já previamente carregada





Diversas questões se colocam... pois no país há experiência e peças para a reparação de béstas convencionais, recurvas ou compound, e extinta a garantia destes novos produtos como se fará a manutenção!!


Já se encontram á venda em Portugal!


Como fazer uma bésta de lazer

Ao adquirir gradualmente conhecimentos sobre esta matéria fui tentando construir uma bésta com pouca potencia que me permitisse praticar tiro ao alvo...em casa.
Eis a sequência dessas diversas tentativas que acabaram por resultar! 






Um desenho original em cartolina, depois de vários ensaios, serviu como molde para passar essa silhueta para uma prancha de madeira de pinho...






O plano permitiu fazer duas peças gémeas da coronha (STOCK)...







Sobrepostas foi possível á grosa acertar os cortes, para que os contornos coincidissem...








É perceptível observar-se no plano, sensivelmente ao meio, duas rectas paralelas na perpendicular cuja distancia entre as mesmas é um pouco menor que o diâmetro de um tubo de alumínio que servirá de guia a um pino de faia ou seja o gatilho (TRIGGER)








De acordo com o plano foram feitos dois sulcos em meia cana, um em cada silhueta da coronha...







Para colar as duas peças entre si foi aplicada cola branca de carpinteiro numa das superfícies...







Colagem auxiliada com a aplicação de grampos...







A coronha já pronta, mas ainda em bruto...







Colocação na parte superior do fuste  de duas ripas de pinho espaçadas entre si de forma a ficar criada a calha para o virotão. Em baixo o molde do que irá ser a alavanca do gatilho...








As ripas revestidas a plástico para que o virotão deslize sem atritos de maior na calha já formada...






Virotão assente sobre a calha. O estabilizador vermelho não roça no fundo...






Não há acessórios á venda no nosso país, sendo assim "sacrificou-se" uma vulgar pá para obter a "COCKING STIRRUP" onde se apoia um pé para armar a bésta...






O punho da pá foi montado na bésta como se se tratasse duma "cocking stirrup" ou pezeira...





Montagem de um ângulo de madeira logo a seguir á pezeira. Aí será colocada uma dobradiça onde irá ser aparafusada a haste do gatilho...






A haste definitiva em mogno. Está apenas colocada na posição graças a um grampo...








Nada como esta imagem para se compreender o "PIN TRIGGER" o gatilho das primeiras béstas medievais...






No topo do fuste foi montado um parafuso temporariamente, e preparada uma peça de plástico com cola de contacto. É nessa peça que se irá apoiar posteriormente o centro do arco...






Simplesmente observando como irá ficar o arco montado...






Esta peça em degrau será a "cama" da corda do arco quando retesado...foi feita em bambú...






Já pronta!






Já colada na coronha...






Colocado á pressão  o tubo de alumínio onde "trabalhará" o pino de disparo feito em faia...







Haste do gatilho definitivamente montada. A barra está no seu limite inferior...








Ao ser colocado o polegar na abertura da coronha, o indicador ao fechar como uma pinça fará com que o pino suba ao seu limite superior. Nessa altura corta-se ao nível do patamar superior e assim o gatilho ficará pronto para começar a disparar... 






Tira de plástico cortada de um perfil para ser moldada como "ARROW RETENTION SPRING"...






Mergulhada na água de um púcaro para ao ser aquecida fique branda e permita ser moldada...






Colocada entre duas peças que são o molde e apertada com grampos. Ao arrefecer ficará com a forma definitiva...

 O molde foi feito serrando simplesmente uma régua de madeira cujo corte tem o contorno que se pretendia...







Já fria, retirei a parte de cima do molde...






Com a peça moldada falta furá-la para levar um parafuso de fixação e aperfeiçoa-la. Esta "spring" é importantíssima, pois segura o virotão até ser disparado...






Bésta montada!






Primeiros testes feitos a 20 metros com virotões de compra (tem pontas de treino)
A bésta tem mais força do que a pretendida pois alcança cerca de 50 metros...será posteriormente feita outra com um arco com a mesma potencia (no mercado nacional o mínimo, possível são 95 libras) mas reduzindo a distancia da corda ao gatilho...menor "power stroke"...






Desmontada para ser betumada...






Aplicação de primário...






Pintura definitiva a spray acrílico






Ficou engraçada...com um gatilho muito rudimentar, mas funcional. Um custo total muito aceitável!







Epílogo

Tenho a agradecer ......ás firmas

  Arco Bésta e Caça 

 http://www.arcobesta.com/ 

 Proflecha 

  Pelo excelente atendimento e disponibilidade em me explicarem detalhes, e conceitos sobre as béstas em geral!

Sem essa ajuda não me teria sido possível elaborar este blogue...

Octávio de Oliveira